você vem sempre por aqui ?!

Seja bem vindo...
Bom dia, ou será Boa tarde, talvez Boa noite.
Esteja a vontade!

sexta-feira, 4 de maio de 2012

saudade


mas que saudade que bate da casa de mãe, do almoço de domingo, de ficar deitada vendo tv ganhando cafuné, da escada e o sol, da cachorrinha de estimação, até daquela rua barulhenta onde as crianças brincam, o homens bebem no boteco da frente e as pessoas falam mal da vida alhei, daquela cidade onde tanta coisa eu vivi, da familia..
mas que saudade que bate dos amigos, da cachaça com suco na praça, dos jogos, das brinadeiras, pirações e até das tensões. Das quebradas, dos rolé durante a tarde, do por do sol visto da grama daquela escola, do fim de tarde na linha do oeste, da estação, dos finais de semana que nada se tinha pra fazer e agente se reunia e se divertia, da viola, do reggezinho, do bom rock and roll, de cada maluco, dos abraços e beijos, dos irmãos, da volta pra casa sozinha pela ponte seca, do pastel, o cachorro quente no Mário, o hamburguer na sanduicheiria, da casa da galera, da mocilha nas costas e os miguê, das converssas jogadas fora ...
mas que saudade que bate do colégio, dos corredores, do pessoal da sala, do recreio, os tios, a merenda, a rampinha, as aulas matadas, as boas aulas bem aproveitadas, dos bom dia, os manw', da arvore, a grama, das doidera, do final da aula, o cursinho, as manhas, as noites, do bairro das mansões, dos rolé, da pracinha, o ponto de onibus, as caronas, o cemiterio, o bar do tio, o teatro, a sala de aula do ensino médio, dos amigos ...
mas que saudade que bate da vida que lá ficou, de tantos detalhes, de tantas pessoas.
- olho ao meu redor e quero pegar a mochila colocar nas costas e ir embora pra lá, pra aquela vida.E as vezes vou e tudo está lá, tão lindo reencontrar a familia, os amigos, ir naqueles mesmo lugares fazer aquelas mesmas coisa,. agora com aquela sensação gostosa de saudade matada, uma alegria uma louca, presentes, simplicidade que faz toda diferença.

na noite de terça

perseguição, alta velocidade, luzes vermelhas, gaita, rap, telefone, escuro, tensão..
'pode cre, ja era (8'
aquele lugar era conhecido, aquele rosto lembrava alguém proximo mas tão distante..
'bé bonita, seu baton vermelho toque fatal (8'
você me entende?
voltas, ruas e ruas.
- oque eu to fazendo aqui mesmo?
desliga #02:42
realidade, sonho, outro mundo, surreal, lindo, meu* ou não.
pessoas, desconhecido gente boa que empresta o esqueiro e pede um cigarro no sinal.

interior particular


aquele canto da casa, que tem sua cara, que te conforta.
aquele cantinho desse canto que você mais gosta.
detalhes que so você conhece, marcas deixadas por você, enfeites, pedras, incenos, tapetes e almofadas, fitro dos sonhos, pinduricalhos, pelucia, caixas, caixotes, colcha de rede, bolsas, cortina, mobili, mala velha, chinelo, mochila, cone, lampada, livros, fada, reggae, fuxicos, garrafa, pepelzinhos, cds, borboleta, perfume, latas decoradas, musica, joaninha, cacto, roupas, faixas, boinas, arcos, maquiagem, travesseiros, cobertas, boneca, mascara, calendario, lua e estrela ...
interior particular,
altar particular,
meu canto,meu cantinho, minha casa, meu quarto, meu tapede no chão...
-sentada reperava o lugar, se sentia bem, sorria.Era confortavel e quentinho.