você vem sempre por aqui ?!

Seja bem vindo...
Bom dia, ou será Boa tarde, talvez Boa noite.
Esteja a vontade!

quinta-feira, 26 de abril de 2012

!?

E derrepente tudo fica estranho, tudo muda a todo momento.
Um minuto após o outro nada mais pode ser como foi um dia.
E tudo confundi e tudo dá medo, e tudo faz sorrir, faz chorar – e tudo pode ser talvez –
e vai indo embora as perguntas, as respostas e vontade de explicar, de entender...
vida alheia , vida vivida - mal interpretada –
minha vida, vida vivida – mal interpretada –
cadê o sentido da palavra que procuro, da palavra que vc diz ?


ligando pra você

' do que você tem medo não sou nenhum brinquedo que pode se quebrar'
tudo foi acontecendo, desde o inicio fugindo do nosso controle.
e se pudessemos voltar atraz, lá onde tudo começou, quando te vi pela primeira vez, de costas de mãos dadas com outro alguém, nem ao menos sabia quem era, mas quis tanto converssar contigo, conhecer sua voz, teu jeito de falar, estar perto do teu olhar, sentir teu cheiro, seu beijo..
lá onde nossos olhares se encontraram e se desejaram, se pudessemos voltar na primeira converssa, no primeiro beijo, naquele banco da praça...
fariamos diferente?
estariamos aqui hoje, como estamos?
são tantas perguntas...
'vou te ligar e te dizer que sinto falta, enlouquecendo ouvindo sua voz dizer' ... qualquer coisa que seja...
- ei , so queria dizer boa noite, tchau!


an?


feito louca, socando a parede, querendo quebrar o quarto, pular pela janela.
tampei sem ver pelo quarto almofadas, ursos de pelucia, cobertas arrastadas, blusa rasgada, segurei forte a caneca de café que ja estava frio, enchi o cinzeiro, recusei o remedio para dor de cabeça, escrevi e escrevi, chorei de soluçar, me arranhei e puxei os cabelos com força, desejei o sangue, quiz me cortar de canivete, viver e morrer.
revoltada, feito adolescente, menina boba.
sofrendo feito mulher, feito quem tem coração que bate por um alguém.
- preciso parar com isso, essa frieza não me leva a nada a não ser pra mais encolhida no fundo do poço.
fingir e sorrir!  - ninguém lá fora precisa saber oque se passa aqui dentro, do meu quarto onde passo horas lamentando, aqui dentro do meu coração que sangra e deseja parar de bater, no entanto escrevo e compartilho minhas aflições e bobeiras. Eu sempre fui assim, eu sempre precisei falar, sobre oque penso, oque sinto, oque acho disso e daquilo..
mas não leve tudo tão a serio, as vezes eu não falo coisa com coisa e nem me intendo que dirá você ... se quer um conselho: nem tente, nem eu nem você precisamos disso.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

conselho de uma amiga


" Espera passar menina, tudo passa, a dor passa, a solidão vai embora.
Espera que a felicidade vem, é so da passagem pra ela entrar.
Não se feche, não se esconda.
Abra um sorriso nesse rosto e siga em frente, o mundo gira e o que é bom volta."  
                                                                         
   ( Florzinha linda Roberta Presotti, obrigado *-*)

sem força


era coisa mais linda ver seu sorriso.
sentir aquele frio na barriga, uma vontade louca de abraçar forte você, de te roubar pra mim.
era coisa mais linda ver teu olhar tão meigo e sincero.
sentir aquela paz, aquela brisa de estar ao seu lado.
- de cabeça para baixo o mundo, o amor, eu ..
- sentada do seu lado, meio sem jeito com as palavras eu falava de amor, falava da sua beleza, do seu beijo, do seu jeito, da saudade, da falta que você faz.Eu sorria,cantava e brincava.  Agente dissi sim, se beijou, olhou o ceu azul, correu de mãos dadas pelo campo verde, livres para ser feliz.
oque me resta agora, são lembranças, musicas, fotografias, cartas, presentes, fechar os olhos e lembrar de você, do seu cabelo, tentar sentir teu cheiro, seu toque. Saudade dolorosa.
dor, sempre a dor.
tempo, tempo que não passa, rologio que não anda, medo,
aquela certeza de que não vou conseiguir me mover.
- fecho os olhos e lembro e choro, e quero cair num sono profundo que ao acordar serei sua e seremos felizes.
tempo, não faz tanto sentido até você sabe disso, mas quer arriscar, então que vá e boa sorte.


desesperado desabafo


e derrepente nada mais faz sentido.
cadê o sorriso que esteva aqui?
dói.
eu choro, sozinha no meu leito, quarto escuro, soluço, ar presso, desespero grande.
eu axei que bastava pra você.
eu axei tanta coisa, talvez tenha sido esse meu maior erro.
essa merda de sentimento maluco que mata agente, o tal chamado amor.
desilusão!
burro é o ser humano.
e talvez seja mesmo verdade que tudo um dia se acabe.
eu me lembro.
- deitada no seu colo, eu chorava feito criança, sentia suas mãos acariciando meu rosto e minha cabeça, me sentia protegida, segura, você estava ali, e eu coloca pra fora tudo de ruim naquelas lagrimas que você enxugava com cuidado.'
cade você agora? onde estará amanha, e depois ?
quer ir embora, lutar pela vida sem mim. Mas o combinado não era ficarmos juntos?
cadê o sentido da vida, das coisas?
assim, como eu você faz quase tudo errado.