você vem sempre por aqui ?!

Seja bem vindo...
Bom dia, ou será Boa tarde, talvez Boa noite.
Esteja a vontade!

quinta-feira, 7 de julho de 2011

semtoque'

Uma sensação boa que me embala nessa noite,depois de um dia cinzento,agonizante. O ar que agora me falta é leve, não mais aquela vontade de chorar e gritar desesperadamente palavras presas junto ao nó na garganta.
Andar sem pressa,observando o movimento dos carros e das pessoas,respirando devagar,sem pensar em nada me aliviou no inicio da tarde,logo no final de muitas coisas feitas, andava apressada,como sempre atrasada,vendo os reflexos das luzes do inicio de noite.Já respirava ofegante quando me dei conta que é mais fácil viver viajando numa brisa boa do que ficar remoendo dores que se instalaram dentro do peito.
- conversando,desabafando,confiando,rindo,se olhando.Agora diferente de mais cedo quando tava tudo meio estranho (no mundo).Lembrando daquela tarde,eu puxava na memória detalhes  esquecidos,achava graça.Preocupada comentei algumas coisas que queria compartilha.Não quero ser (mau) exemplo,talvez eu seja ‘torta de mais ou somente viva de maneira mais livre,seilá.
Sentados no passeio com a cabeça encostada sob um céu com nuvens,sentindo o vento gelado agente se ‘ curtia em palavras e presença.

29.06

Hoje acordei me sentindo pálida,fria,angustiada.Presa tentando aliviar no silencio de quatro paredes brancas,dormindo, acordando.Obrigada a levantar,despertar para luta de mais um dia ,no relógio marcavam 06:06 (engraçado isso,lembre daquele texto), lavei o rosto com água gelada como quem quer lavar a alma,me arrumei devagar sem reparar os detalhes de mim mesmo no espelho que parecia embasado pelo meu pensamento que tentava esconder minha própria figura refletida através de cores claras que pra mim mais pareciam envelhecidas.
Andando,sentindo o vento tocar meu rosto.cortando minha pele,entrando no carro observando o mundo fora daquele veiculo onde sentia uma sensação de prisão,acho que hoje não queria ir pra onde me levavam. Sem saber oque dizer,perdida nos meus passos,talvez esperasse um abraço que me confortasse,mas não aconteceu(naquele momento que me encontrei com seu olhar,pensei mil coisas,talvez eu quisesse falar sobre elas,mas agora me sinto meio zonza).
Fugindo de que? – pareço me esconder atraz de um leve sorriso só pra não ter que dar explicações as pessoas que me cercam. E agora não cercam na verdade. Vim me refugiar do lado de fora,La dentro me sentia sufocada.
- ta frio, não gosto de frio, mas me forço a aprender conviver com esse céu cinzento que me parece triste e esse vento gelado que faz voar’ meus curtos cabelos, quisera eu ser levada assim pelo vento,mas permaneço aqui estática,procurando não entender o motivo da aflição que aperta meu coração.
Válvulas de escape embriagam minha mente,mas não,por hoje talvez eu só precise desabafar com o olhar tudo oque me faz estar assim,mesmo não sabendo oque seja, vou me desligando e voltando ao corpo, ora em plena consciência ora perdida no infinito prazer de desvendar segredos que devem ficar guardados.
- eu to assim mesmo calada,sufocada,palavras presas na garganta,grito rouco,abafado pela lucidez. (são tantos talvez ...) – talvez eu ate quisesse falar ou perguntar coisas que fizessem ou não sentido.Não saem! – desesperador isso.
Mas ao mesmo tempo que me faz parecer enlouquecer,me faz ter a certeza de que se tudo fosse fácil realmente seria monótono de mais viver.
Hoje numa manha turbulenta,eu inquieta, escrevi, escrevi, já me sinto repetitiva com as poucas palavras usadas,começo a me acalmar,talvez aquela aflição se escondera em algum lugar dentro de mim. Indo embora. Eu preciso parar com essa loucura de me fechar dentro dos meus pensamentos tentando achar respostas pros problemas’.
# fica sempre tudo de boa depois.            – eu sorri!

23:25'


Será que já descobriu oque quer ? – acho que não.
Não consegue se desprender do passado recente que você demonstra querer se torna de novo presente.
É essa sensação que tenho(droga), mesmo depois dos momentos ao seu lado.
[você me faz pensar assim/]
To errada ?
- preciso aprender a esperar por você assim mesmo, eu sempre meio de lado’, preciso aprender a não me odiar por gostar tanto de ti a ponto de te deixar tão livre.

11:11 – será você ?


 ...’o sol parece não brilhar, você não si importa mais se a noite vai chegar, se sorri ou chorei por você se acostumar em silencio vai me ver querendo falar...
- o tempo passou mais nada mudou, tudo continua exatamente no mesmo lugar, você diz que vai tenta, que vai tenta muda mas eu nunca vi você se esforçar, a vida passa num segundo quando penso no pior eu já tentei não me importar ate fingi te odia, você sempre lá,sorrindo sem olhar ‘...
                                                            ( trecho de Agnela – Querendo Falar)

desabafando'


Tento não escrever sobre você,ou sobre nossos momentos, mas não consigo guarda na mente algo que me prende o ar, ou aflige ou me faz sorrir aqui sozinha no meu quarto.
Lá fora o vento dança ao seu leve soprar que invade meu pensamento. A noite é fria e o quase silencio me traz um sentimentos estranho de solidão.
Vejo minhas coisas,procuro algo que não está aqui, me agarro a um ursinho de pelúcia que me acalma um pouco,mas de nada adianta eu fechar forte os olhos pra não chorar ou tentar apagar da memória você (quase) sempre do lado de lá ...
- essa minha mania de não dizer algo que me parece idiota ou que tenha mesmo vergonha de dizer... é eu quase disse, desisti, soltei uma pequena frase de raiva baixinho, você não entendeu.
Eu tento mostrar com o olhar, quando consigo me voltar a sua direção. Será que você percebe oque quero te dizer mesmo as palavras não saindo da minha boca ? – Posso ouvir os gritos de raiva entalados na garganta, engulo seco, buscando respirar devagar,sem dar socos em algo que possa ferir minhas mãos so pra voltar minha atenção pra outra coisa que não seja você.
É confuso, quando tento enxergar a brisa da emoção e você lá onde talvez esteja o erro da minha historia,se escondendo ou tentando se mostrar, parecendo me fugir de algum medo,envolvendo-se, me deixando aqui com o verdadeiro sentimento de perda, que parece maldita e tão lenta.
- você diz coisas que as vezes contradizem com oque você faz,eu ainda to aprendendo a lidar com sua bipolaridade.
Perco a noção das linhas deixando minha aflição falar através de palavras escritas nessa noite,sozinha no meu mundo de quatro paredes brancas.(mas queria mesmo era estar diante do seu olhar)

wooool


Talvez eu não tenha mesmo medo de me perde nos pensamentos loucos que acabam numa viagem perdida de um olhar parado que olha pro nada, sentindo a brisa toca de leve meu rosto.
- ir e voltar,devagar,depressa,forçadamente,me assusta um pouco quando começo a me desligar total desse mundo. Não me pergunte como é, não vou saber explicar, somente sinto como o coração acelerando ou quase parando, a lucidez tão louca de meditar’ num lugar que liberta minha alma e traz sensações diversas que ora me alegram ora me fazem parecer triste.
Quero vagar na noite, no fim de tarde ou na manha que nasce depois de me perde nos pensamentos que embalam minha mente, me fazendo ser assim, louca mas consciente!

aquele lugar


Velho vagão abandonado, cenário de lugar obscuro sob céu azul, sensação de liberdade,sensação de aperto,tristeza. Tantas historias por aqui devem ter passado, quantas pessoas por aqui andaram... Correndo nos trilhos de vários lugares, compondo varias paisagens.
Quando não sei foi deixado aqui, talvez ainda tão belo quando novo,talvez já com marcas do tempo, vivendo desde então historias diferentes.
Marcas de nomes de quem passou,cicatrizes do tempo, partes quebradas,paredes queimadas,chão trincado,vidros arrancados,teto quebrado.Fariam diferença pra quem não sente a brisa,mas pra mim não.
- hoje marcado por momentos fotografados pelo olhar.
Queria dizer tanta coisa,queria que você me olhasse diferente, eu não estava muito bem ou estava bem de mais(seilá),pensamento longe, vagarosamente tudo’ se formava, mas guardei cada detalhe. Não sei o motivo, queria que você dissesse o porque do seu olhar daquele jeito diferente.