você vem sempre por aqui ?!

Seja bem vindo...
Bom dia, ou será Boa tarde, talvez Boa noite.
Esteja a vontade!

sexta-feira, 3 de junho de 2011

fato.

'A partir do momento em que você vê, (...) você está perdido: as coisas não voltarão a ser mais as mesmas e você próprio já não será o mesmo.'
                    (Caio Fernando Abreu)

quinta-feira, 2 de junho de 2011

hoje'

proteção'
na incerteza de qualquer coisa, fixo o olhar em qualquer direção que não seja onde você está, agonizada pensando mil coisas, procurando uma válvula de escape.Vou para de seguir você ... só por axar que por alguma razão possa te fazer bem. Você se cala eu fico sem rumo.
- me vi desesperada,subi correndo as escadas,tremendo procurando algo que não encontrei. Chorei!
como é difícil me ver forçada a me afasta ... Fiquei sem lugar, é eu me vi sobrando nessa historia.
que doidera logo eu que me achava tão esperta e louca, me surpreendi mais uma vez.
dexo você ir.
Cortes!




aquela noite

Consumida por uma sensação estranha que não sei dizer se é medo, raiva, mágoa, tristeza, agonia, revolta, ou sei lá... Com a cabeça cheia sinto arde meu corpo, fiquei com marcas boas de desenhos impensados. Foi tudo muito rápido, agente tava rindo junto e derrepente eu estava sozinha agonizada pela maldita incerteza’ ...
Não sei se precisava ter passado por aquela cena, mas passei. E foi estranho.
Vim andando noite a fora, me machucando pra não sentir a dor que gritava dentro do meu peito.
Lembrei de uma frase que descreveria essa noite: ‘ A vida é muito rápida, faz agente ir pro céu e pro inferno em questão de segundos.’
É !
Mil coisas passaram na minha cabeça, quis vagar por um tempo só pra não chegar em casa com essa cara, fiz hora, ‘contei os passos’, parei naquela ponte e tentei ver a noite ... mas talvez no meu quarto seria mais seguro,estaria fora de perigo, encontraria meu cantinho que sempre me acomoda confortavelmente bem quando algo não está certo.
Medo é a palavra que me consome!
Me enganei em axar que estaria fora de perigo aqui ... acabo de ‘descobrir’ um refugio que queria sentir a emoção por curiosidade não por ‘necessidade’.
... corte!

segunda-feira, 30 de maio de 2011

talvez eu seja mesmo um pouco assim.

'Pensamentos a mil milhas daqui me perguntam no que estou pensando eu respondo: Nada!
Sou dona de fazer isso, o mundo caindo sobre minha cabeça e eu digo Nada.'