você vem sempre por aqui ?!

Seja bem vindo...
Bom dia, ou será Boa tarde, talvez Boa noite.
Esteja a vontade!

quinta-feira, 7 de julho de 2011

29.06

Hoje acordei me sentindo pálida,fria,angustiada.Presa tentando aliviar no silencio de quatro paredes brancas,dormindo, acordando.Obrigada a levantar,despertar para luta de mais um dia ,no relógio marcavam 06:06 (engraçado isso,lembre daquele texto), lavei o rosto com água gelada como quem quer lavar a alma,me arrumei devagar sem reparar os detalhes de mim mesmo no espelho que parecia embasado pelo meu pensamento que tentava esconder minha própria figura refletida através de cores claras que pra mim mais pareciam envelhecidas.
Andando,sentindo o vento tocar meu rosto.cortando minha pele,entrando no carro observando o mundo fora daquele veiculo onde sentia uma sensação de prisão,acho que hoje não queria ir pra onde me levavam. Sem saber oque dizer,perdida nos meus passos,talvez esperasse um abraço que me confortasse,mas não aconteceu(naquele momento que me encontrei com seu olhar,pensei mil coisas,talvez eu quisesse falar sobre elas,mas agora me sinto meio zonza).
Fugindo de que? – pareço me esconder atraz de um leve sorriso só pra não ter que dar explicações as pessoas que me cercam. E agora não cercam na verdade. Vim me refugiar do lado de fora,La dentro me sentia sufocada.
- ta frio, não gosto de frio, mas me forço a aprender conviver com esse céu cinzento que me parece triste e esse vento gelado que faz voar’ meus curtos cabelos, quisera eu ser levada assim pelo vento,mas permaneço aqui estática,procurando não entender o motivo da aflição que aperta meu coração.
Válvulas de escape embriagam minha mente,mas não,por hoje talvez eu só precise desabafar com o olhar tudo oque me faz estar assim,mesmo não sabendo oque seja, vou me desligando e voltando ao corpo, ora em plena consciência ora perdida no infinito prazer de desvendar segredos que devem ficar guardados.
- eu to assim mesmo calada,sufocada,palavras presas na garganta,grito rouco,abafado pela lucidez. (são tantos talvez ...) – talvez eu ate quisesse falar ou perguntar coisas que fizessem ou não sentido.Não saem! – desesperador isso.
Mas ao mesmo tempo que me faz parecer enlouquecer,me faz ter a certeza de que se tudo fosse fácil realmente seria monótono de mais viver.
Hoje numa manha turbulenta,eu inquieta, escrevi, escrevi, já me sinto repetitiva com as poucas palavras usadas,começo a me acalmar,talvez aquela aflição se escondera em algum lugar dentro de mim. Indo embora. Eu preciso parar com essa loucura de me fechar dentro dos meus pensamentos tentando achar respostas pros problemas’.
# fica sempre tudo de boa depois.            – eu sorri!

Nenhum comentário: